Startups Unicórnios: conheça melhor essas empresas

Você sabia que as startups, no momento em que atingem US$ 1 bilhão em valor de mercado, são chamadas de unicórnios?

Fizemos esse conteúdo para que você conheça um pouco mais sobre estas empresas e também veja exemplos brasileiros de startups que alcançaram este status.

O que são unicórnios?

A metáfora aqui existe porque Unicórnios são animais raros. Aliás, eles existem mesmo? Você por acaso já viu um por aí?

Pois é, a ideia é que este animal tão raro represente também uma empresa rara, que tem valor de mercado elevado e cresce de forma muito vertiginosa.

Por que chamam as startups milionárias de unicórnios?

De fato, quem chamou empresas de unicórnios pela primeira vez foi Ailen Lee, fundadora da Cowboy Ventures, um fundo de investimentos. E ela disse isso em 2013.

Enquanto estava em um evento de empreendedorismo em Seattle, nos EUA, Aileen disse que startups que realmente crescem e criam extraordinário valor são muito raras.

Ou seja, startups de elevado crescimento são raras, são unicórnios. De acordo com os cálculos dela, apenas 0,07% das startups se tornam unicórnios.

Perfil de Investidor: como encontrar o seu?

Características das startups unicórnios

Inovação

O principal diferencial é a inovação, ou seja, a capacidade de surpreender o consumidor e o mercado com uma solução para um problema real.

Inovação, no entanto, não significa necessariamente criar ou apenas usar tecnologia. Em outras palavras, a inovação pode ocorrer na forma de atacar o problema.

Tecnologia

Sem dúvida, a tecnologia costuma ser a principal “arma” das startups unicórnio para agregar valor e permitir solução de problemas de maneira diferenciada.

Além disso, o uso frequente de tecnologia é o que também permite à empresa crescer de forma acelerada.

Foco no consumidor

Em terceiro lugar, mas não menos importante, entre as características das startups unicórnios está resolver um problema de forma mais humana, com tecnologia e velocidade. Startups certamente buscam isso de forma incansável.

O foco no cliente permite que a empresa passe a ter não apenas consumidores, mas fãs que se tornarão “embaixadores” dos serviços.

Assim, cuidar bem do cliente, valorizar o time e ser cada vez mais elogiada ajuda muito no crescimento orgânico, são fatos essenciais para valorização da empresa.

Lista de unicórnios brasileiros

99

Fundada em 2012, a 99 é fruto da vontade de fazer diferente de três conhecidos geeks da internet brasileira: Ariel Lambrecht, Renato Freitas e Paulo Veras.

A saber, seis anos depois, a empresa foi adquirida pela DiDi, a maior plataforma de transporte por celular do mundo que atinge mais de 60% da população mundial e cobre mais de mil cidades.

Conforme informações da empresa, no Brasil, a 99 conecta 18 milhões de passageiros a 600 mil motoristas.

Pag Seguro

Em resumo, o PagSeguro é atualmente o pioneiro e líder no mercado brasileiro de meios de pagamentos online.

Pertencente ao UOL, empresa líder da internet brasileira, o PagSeguro possui em seu portfolio soluções de pagamentos para o comércio eletrônico, atendendo lojas virtuais, e também para estabelecimentos comerciais.

Nubank

Considerada uma empresa de tecnologia, que com toda a certeza tem espírito jovem e inovador, que desenvolve soluções simples, seguras e digitais para sua vida financeira.

Hoje, a Nubank oferece crédito, investimentos, seguros e conta bancária de forma integrada através de seu app.

Arco Educação

Com um crescimento histórico superior a 40% ao ano, a Arco Educação vem expandindo seu portfólio e sua abrangência territorial, entregando assim cada vez mais valor, para cada vez mais escolas do Brasil. 

Com soluções focadas em todos os segmentos do ensino básico, da educação infantil ao ensino médio, já atendeu hoje mais de 1,3 milhões de alunos e 5.400 escolas privadas em todo o país.

iFood

De fato, a história dessa empresa começou fora do mundo digital, em 2011, com a Disk Cook. Um guia (impresso!) de cardápios, com uma central telefônica para onde você ligava e fazia o seu pedido.

A ideia do iFood surgiu aí, para melhorar essa experiência. Então, não demorou muito para ganhar o Brasil. Já no ano seguinte, o aplicativo e o site foram lançados.

Como resultado das fusões com outras empresas, o iFood cresceu rapidamente. Dessa forma, em 2015, foi alcançado o primeiro milhão de pedidos. No entanto, no ano seguinte, esse número triplicou.

Stone

O começo da empresa foi dado em 2004 com a fundação da Braspag, empresa para processar pagamentos online, que permitiu a venda pela internet.

Entretanto, em 2009, a Braspag foi vendida. Mas, em 2012, surgiu a grande oportunidade: o Banco Central pôs fim à regra de exclusividade entre bandeiras e adquirentes. Desse modo, nascia a Stone.

Assim, no dia 14 de abril de 2014, foi a primeira vez que a “maquininha verde” fez a sua primeira transação.

Brex

Em 2018, ainda com 22 anos, os brasileiros Henrique Dubugras e Pedro Franceschi viram a Brex, empresa de cartão de crédito que fundaram, alcançar US$ 1 bilhão de valor de mercado.

O cartão de crédito de pessoa jurídica só atende startups nos EUA, com uma versão digital em poucos minutos e cartão físico entregue em questão de dias.

Outro diferencial está na forma de analisar os riscos e permitir crédito. A Brex usa algoritmos próprios que olham desde a equipe até o padrão de gastos da empresa antes de liberar crédito.

Gympass

O Gympass foi fundado em 2012 com a missão de acabar com o sedentarismo no mundo.

O conceito de saúde e bem-estar por trás da plataforma surgiu enquanto o César Carvalho, CEO e Co-fundador do Gympass, estava com dificuldade em encontrar academias a preços razoáveis enquanto viajava à trabalho.

Os primeiros passos em direção ao que acabou de tornando o Gympass partiram de um benefício corporativo de atividades físicas.

Em junho de 2019, após receber um aporte de U$300 milhões liderado pelo Softbank, o Gympass passou a fazer parte da lista dos unicórnios brasileiros.

Hoje conta com uma rede composta por mais de 50 mil parceiros no mundo e cerca de 800 modalidades diferentes de atividades físicas.

Ascenty

Fundada em 2010, a Ascenty é a maior empresa em infraestrutura de Data Centers da América Latina.

Atualmente, já são 27 unidades em operação ou em construção no Brasil, México e Chile.

Segundo a empresa, todos esses Data Centers estão em lugares estratégicos e interligados por uma rede própria, nova e com 100% de fibra óptica, totalizando 5.000 km de extensão.

Loggi

Criada em dezembro de 2013 por Fabien Mendez (CEO) e Arthur Debert (CPO), a Loggi é uma empresa que encontrou em um cenário repleto de transformações uma oportunidade para atender uma demanda crescente por entregas expressas.

A partir da maior adoção de tecnologia entre os brasileiros e a evolução do setor de logística, a empresa que começou apenas fazendo entregas de um ponto a outro da cidade de São Paulo, cresceu e agora é uma das maiores transportadoras do país.

Quinto Andar

O QuintoAndar usa tecnologia e design para tornar a experiência de morar mais simples e agradável, tanto para quem procura um lar quanto para quem anuncia.

A empresa começou em dezembro de 2012, com as operações primeiro em Campinas (janeiro/2013) e depois em São Paulo (janeiro/2015).

No ano em que chegou a São Paulo, recebeu US$ 6 milhões de aporte da Kaszek e outros investidores-anjo. Em setembro de 2019, com investimento Série D, a empresa virou unicórnio.

Ebanx

Fundada no Brasil, em 2012, hoje o EBANX está presente em muitos países e conecta as empresas mais inovadoras do mundo a dezenas de milhões de latino-americanos através de pagamentos e outras soluções inovadoras.

Wildlife

A Wildlife é uma das dez maiores desenvolvedoras de jogos mobile do mundo em número de downloads.

A empresa já chegou à marca de 2 bilhões de downloads em 115 países, com um portfólio diverso e mais de 70 jogos lançados.

Ao todo, mais de 100 milhões de pessoas jogam seus produtos.

Loft

A Loft é uma plataforma digital que usa a tecnologia para simplificar a venda e compra de imóveis.

A empresa foi fundada em 2018 em São Paulo, e conta com o apoio de importantes investidores globais em capital de risco, incluindo a Andreessen Horowitz, a Fifth Wall, a Thrive Capital, QED Investors e a Monashees.

Vtex

A VTEX é a plataforma de comércio digital para empresas que permite que grandes marcas e varejistas alcancem um time-to-market mais rápido, atinjam seus clientes em qualquer canal e descubram novas áreas de crescimento.

Creditas

A empresa nasceu em 2012 com o nome BankFacil, um comparador de produtos financeiros com a missão de facilitar o acesso do brasileiro a melhores taxas e condições.

Em 2013, uma rodada inicial de R$ 3 milhões ajudou a estruturar a operação de crédito com garantia.

Já em 2015, aconteceu a primeira rodada de investimentos com investidores internacionais, com aporte total de R$ 25 milhões.

Em 2017, a empresa passou a se chamar Creditas e captou R$ 250 milhões. Por fim, em 2019, mais R$ 900 milhões foram aportados.

C6 Bank

O C6 Bank foi criado em março de 2018 por Marcelo Kalim, Carlos Fonseca, Leandro Torres e Marcelo Calicchio, ex-sócios do Banco BTG Pactual.

O C6 Bank é um banco digital, sem agências e com operações totalmente online. O banco afirma ter conquistado 10 milhões de clientes.

Madeira Madeira

Fundada em 2010 pelos irmãos Daniel e Marcelo Scandian, a MadeiraMadeira nasceu como um e-commerce que vendia móveis e materiais para construção de fornecedores para consumidores finais. 

Em 10 anos, tornou-se o maior marketplace para casa do Brasil com 1 milhão de produtos ofertados e um faturamento de quase R$ 1 bilhão em 2019.

Hotmart

A plataforma começou como uma startup em 2011 e trouxe uma solução inovadora para um mercado que ainda estava engatinhando na época: criar e comercializar produtos digitais.

Hoje, a Hotmart é uma empresa global de tecnologia e educação, líder em produtos digitais, com sede em Amsterdã, na Holanda, e escritórios no Brasil, Estados Unidos, Espanha, Colômbia, México e França.

A empresa oferece soluções completas para Produtores, Afiliados e Alunos. São mais de 150 mil produtos cadastrados, 7 milhões de alunos e vendas realizadas em 188 países.

Conclusão: fique de olho nos unicórnios

No texto de hoje, você aprendeu mais sobre as empresas chamadas de unicórnios e conheceu também algumas startups brasileiras neste seleto grupo.

Empreender é uma atividade de alto risco, mas com excelente potencial de retorno. Estes empreendedores provam essa realidade.

Você também pode gostar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *