Metas financeiras: 5 passos imperdíveis para estipular as suas

Todos temos sonhos que desejamos realizar, seja uma aposentadoria tranquila, garantir o futuro dos filhos ou investir nos estudos. E as metas financeiras ajudam a transformar esses — e outros — objetivos em realidade.

Incluir metas financeiras na sua vida é uma atitude que, apesar de exigir alguns cuidados iniciais, traz muitos benefícios a longo prazo: além de melhorar a organização das suas finanças pessoais, as metas proporcionam um grande sentimento de bem-estar, pois você terá uma prova concreta de que está trabalhando para melhorar o seu futuro.

Mas a criação desse hábito não é fácil em um país onde 62% da população não guarda dinheiro: definir e colocar em prática uma meta exige esforços que muitos de nós não estamos acostumados a realizar. Para ajudar quem deseja sair da estatística e começar a planejar, de fato, o seu futuro, criamos um passo a passo que mostra que, apesar de exigir dedicação, criar e manter metas financeiras não é nenhum bicho de sete cabeças.

Os 5 passos para organizar suas metas financeiras 

1. Defina suas metas de forma objetiva

As metas financeiras precisam estar de acordo com a sua realidade de vida: de nada adianta querer juntar R$ 3 milhões em um ano se todo o seu salário bruto não reúne nem 10% dessa quantia. Além de ser um objetivo irreal, esse tipo de “meta” pode gerar frustração e impedir que você crie objetivos realmente úteis.

Uma meta precisa contar com um número possível dentro do que você pode fazer. Por exemplo: separar 5% do seu salário, sendo que 3% irão para a aposentadoria, e 2%, para viagens.

2. Livre-se dos gastos com cartão e parcelamentos

Além de comprometer o orçamento mensal, os pagamentos parcelados — sejam com cartão de crédito, boletos ou carnês — acabam reforçando um hábito comum do brasileiro que é viver com uma prestação para pagar.

Rever seus gastos prioritários e identificar como começar a realizar compras à vista são atitudes que tornam mais próxima a realização das suas metas.

3. Organize suas finanças

Primeiro, anote todos os seus gastos — da conta de luz ao pão francês — para entender quais ajustes precisarão ser feitos a fim de alcançar seus objetivos.

Depois dessa etapa, crie o hábito de somar os valores investidos para que você possa checar quanto já possui. O método de registro pode variar de uma planilha a um caderno de anotações, mas precisa ser algo que seja acessível para você e fácil de entender e manusear.

4. Invista o valor acumulado

Existem diversas opções de investimentos que fazem o seu dinheiro trabalhar para você — tudo vai depender do seu perfil de investidor.

Para quem não deseja correr grandes riscos, pesquise por opções como o Tesouro Direto e CDB — alternativas comuns para quem é iniciante — e comece a pesquisar mais sobre essa área a fim de identificar oportunidades.

5. Revise sempre suas metas financeiras

Ter disciplina para alcançar o objetivo final é importante, mas também é preciso levar em conta que a nossa vida muda constantemente e diversos fatores externos — como mudança de cidade, casamento, promoção — podem alterar suas metas financeiras.

Por isso, é importante rever periodicamente seus objetivos, entender quais ainda fazem sentido na sua vida e analisar se algo mais pode ser feito, de forma a otimizar o tempo necessário para conquistar a soma desejada.

Você também pode gostar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *