Adeus TVI24… Olá CNN Portugal

TVI24 vai desaparecer para dar lugar à CNN Portugal

O canal de informação TVI24 vai deixar de existir para dar lugar à nova CNN Portugal, que continuará a ser operada pela Media Capital, confirmou ao ECO fonte oficial da empresa.

O Grupo Media Capital e a CNN celebraram um memorando de entendimento para um acordo de licenciamento que prevê a criação da CNN Portugal.
O canal será programado e operado pela Media Capital sob licença da CNN, a qual também fornecerá formação, consultoria e acesso a conteúdo de todo o portfólio da CNN.

cnn portugal

O canal de informação TVI24 vai desaparecer, “evoluindo” para dar lugar à nova CNN Portugal.

Esta informação surge no dia em que a empresa anunciou à CMVM ter assinado com a estação televisiva norte-americana “um memorando de entendimento para um acordo de licenciamento que prevê a criação da CNN Portugal”.

“O canal será programado e operado pela Media Capital sob licença da CNN, a qual também fornecerá formação, consultoria e acesso a conteúdo de todo o portefólio da CNN”, informou o grupo, num comunicado que não fazia qualquer referência ao futuro da TVI24.

A estratégia é ambiciosa: a CNN, uma marca de informação de peso a nível internacional, substituirá a TVI24, o atual canal de informação da Media Capital. A alteração da marca vai mudar a grelha de TV paga em Portugal, que passará a contar com RTP3, SIC Notícias e CNN Portugal como os principais canais portugueses especializados em notícias.

A CNN chegou ao primeiro país de língua portuguesa no ano passado, com a primeira emissão da CNN Brasil em março de 2020. Um ano depois chega a Portugal, pelas mãos da Media Capital.

Segundo a Media Capital, “a CNN Portugal vai compartilhar a mesma marca da rede nos Estados Unidos, pioneira na transmissão de notícias 24 horas por dia, mas funcionará com licença própria e operacionalizada em Portugal”. “Com a CNN Portugal, o grupo Media Capital vai capitalizar o seu passado recente e reafirmar-se como um competidor-chave no mercado português de notícias”, acrescenta

Você também pode gostar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *